terça-feira, 17 de abril de 2012

Ventos hostis do Leste

A minha empregada hoje cumprimentou-me a olhar de lado. Aquele olhar repreendedor como se eu fosse um mau menino. Daqueles que eu devia fazer todos os dias à minha entidade patronal, mas que não faço porque tenho noção do significado da palavra "despedimento". A ordinária não, que ela é russa. Deve ser da barreira linguística.

A russa anda habituada (mal) ao meu amor que costuma pré-limpar a casa antes dela chegar. Ora eu não perco o meu tempo a limpar a casa para depois pagar a alguém que venha só dar uns retoques finais.

Mas como o meu amor não está cá para mandar nesta chafarica durante três meses, as regras sofreram um ligeiro "twist". Assim, como na semana passada, a mulher disse que como eu era só um havia pouco trabalho para fazer, tornou-se política desta instituição deixar a casa bem badalhoca para quando ela chegar. Agora como deixei-lhe finalmente entretenimento suficiente para abstraí-la do seu telemóvel, a bratislava olha-me de lado.

Puta de merda, vou-lhe atrasar um dia na transferência para ela ver o que é uma noite sem sopa.

2 comentários:

Vandal disse...

Acho que a tua empregada pode ser uma closet lesbian... ela gosta de tofu ? E usa Birkenstocks ?
A minha e da Bulgaria, e veste-se como uma modelo de catalogo dos anos 90. As vezes aparece aqui com um blusao de cabedal preto e montes de make up, parece o Batman em drag !
We just can't get the staff nowadays dahling... ;)
x Vandal X

et voilà... disse...

só para avisar que dia 28 estou aí.