sexta-feira, 21 de setembro de 2012

From Rome, With Love

O meu namorado quando vai em viagem tem a consideração de conseguir passar dias a fio sem telefonar uma única vez ou enviar uma única mensagem. Não que eu necessite de lembranças constantes da sua existência mas por algum motivo de desordem genética que eu desconheço o meu amor não vive unicamente do ar que respiro. Essa era a Florbela Espanca. E já todos sabemos como é que isso acabou.
E até porque tenho asma. 

Hoje o meu namorado partiu rumo a uma cidade europeia onde já estive e qual o meu espanto quando tenho a caixa inundada de mensagens (2) e fotos (1), qual frenesim. Rapidamente entrei em pânico porque pensei que lhe tivessem assaltado o telemóvel, daí a enxurrada inesperada de notícias além fronteiras.

Podia pensar tratar-se de um disfarce para encobrir as coisas marotas que talvez andasse a fazer e sentir-se assim menos culpado, empregando a máxima de uma dona de casa louca de que se não diz nada é porque está a fornicar e se diz demais é porque está a fornicar. Mas eu não sou uma "louca". Claro que, reza a história, nem todas estavam loucas...

Amanhã vou enviar-lhe dez mensagens porque eu não posso perder neste jogo de chantagem emocional. E até porque ele não vai aguentar até segunda-feira para saber se quem saiu da Casa de Putas foi a Cátia Márisa.


5 comentários:

et voilà... disse...

Beijufas. A rua gay é uma paralela ao nosso apartamento!

Pink World Fabuloutin disse...

O teu namorado ensandeceu e está a ver a casa do degredo no iPad!!! :/

Xs disse...

Posso saber porque é que o schnoof não foi????
Se não ia ao casório, ficava a passear por Roma!
Ora!

Schnoof disse...

Xs, ao contrario de muita gente, eu trabalho. A noiva que avisasse com mais antecedência!

Xs disse...

lol
Casamento relâmpago?