segunda-feira, 11 de junho de 2012

Ai a minha vida

A dois dias dos Santos, depois de tanta antecipação sobre o melhor bailarico e a bebedeira mais Santa, decide-se-me aparecer uma puta de uma cárie. Eu que nunca tive nenhuma, lembrei-me de ter uma agora. Quando fazia sexo de todas as maneiras, havia sempre pasta de dentes e nunca me apareciam destas coisas.

A modos que febras, entremeada e o pão das sardinhas vou ter que pedir a alguem que mastigue por mim e me dê na boca estilo linguado de pássara mãe para passareca filha. E beber mais álcool do que estava planeado para poder anestesiar o meu molar mastigador. Além de que só posso comer de um lado e vou passar uma série de dias a mastigar de lado e a exercitar só metade dos músculos da face ao ponto de parecer que tive um AVC.

Além de que só consegui consulta na quarta de manhã, o que é fantástico visto que se me mandarem soprar o balão às 10.30 da manhã, ainda estou com valores suficientes para ter a carta apreendida. E também não gosto de arrotar na cara da dentista.
 
Obrigado Santo António. Eu pedi sexo e tu fodes-me o dente. Não era bem aí...

3 comentários:

Liz disse...

Ao menos sempre levas com alguma coisa. As outras não têm assim tanta sorte.

Vandal disse...

Parece que vai ser dieta forcada... um horror... Mas nao desmorecas, pede ao dentista para te dar uma double dosage de anestesia, poe um cd da Kate Bush e danca, danca !
Jocas e as melhoras, mon cheri !
x Vandal x

et voilà... disse...

cáries é coisa de pobre!