terça-feira, 10 de abril de 2012

Tardes bem passadas.

Eu sei que passo a vida a criticar tudo e todos e chateado com a merda dos serviços que alguns prestadores prestam, e há outros dias em que simplesmente estou de mau humor e a precisar de sexo. Pensei seriamente mudar de discurso hoje, só hoje, para agraciar alguma coisa ou homeangear alguém. Hoje não é o dia.

Eu tendencialmente compro os meus produtos no Pingo Doce. Hoje, por mil e uma razões do foro gestão de tempo / proximidade geográfica, fomos ao Continente. Tal como quando vou ao Pingo Doce, levo sempre o meu rol de produtos numa folha de papel para não acabar enchendo o carrinho de forma desenfreada ou deixando-me levar pela promoção 2 em 1 Evax Tanga para uma casa de dois homens e um cão.

Percorridos vários metros de distância estava já de cabeça desnorteada e percebi que não ia conseguir fazer as compras seguindo um percurso intuitivo. É que no Pingo Doce, há uma ordem natural das coisas: os frescos estão com os frescos que por sua vez estão ao lado das carnes frescas e do peixe fresco e assim por diante.

No Continente não que a vida não está para facilidades: assim que se entra tira-se a senha para a Caça ao Tesouro. E eis o que eu, concorrente esperto, descobri depois de andar ali à toa:

- O pão está convenientemente aconchegado pela ala da roupa infantil. É assim: Padaria / Vestuário, tipo frente-a-frente António Lobo Antunes / Luciana Abreu.

- O talho está ao fundo do corredor dos tupperwares e das caixinhas com pot-pourri para enfeitar. Mas só o talho, porque se quiseres charcutaria deverás dirigir-te à outra ponta OPOSTA do hipermercado ao pé da secção vinhos. Para simular os anos áureos em que o homem tinha que caçar para comer e não esta paneleiragem de levar as fatiazinhas embrulhadas em papel vegetal. Rabetas.

- A peixaria está a paredes meias com os tapetes para casa de banho, assim como piaçabas e afins. Foi a associação que a equipa lá arranjou: piaçabas / peixaria. Cada um sabe de si.

- Por fim, o bacalhau que é um Reino por si só, não poderia estar ao pé da peixaria ou de qualquer outra secção de frescos. Está deste modo, numa mesa central à entrada do corredor de velas de cheiro. O que, convenhamos, faz sentido.

Espero muito sinceramente que se divirtam com'ó caralho neste hipermercado porque eu senti-me a puta da Alice.

6 comentários:

O Manelinho! disse...

O Continente copiou a ideia do IKEA :-)
É por isso que sempre que posso vou ao pequeno comércio.

Daniela disse...

Esse Continente é muito estranho!!! Cá por Coimbra não é assim. está tudo bem localizado e é bastante intuitivo...

Anónimo disse...

adorei =') como sempre XD

Xs disse...

É verdade!
Eu não gosto de comprar lá. Prefiro o PD, também!

Liz disse...

Opá, hilariante. A sério.
Btw, não sei onde raio fica o teu Continente, porque o meu é bastante mais organizadinho.

Vandal disse...

Tavez seria boa ideia ter um quarto escuro ao pe da fila de espera... assim podiamos levar as nossas fatias embrulhadas, e desmbrulhar logo tudo ali, assim como quem nao quer... sei la, um fisting esporadico...
X Vandal X