quinta-feira, 31 de março de 2011

Des-Ordem

Não há nada que me chateie mais que ter que pagar as quotas da Ordem. Porque eu não posso exercer porque estudei p'ra isso... não. Eu só posso trabalhar porque a Ordem me deixa. E cá ando todos os meses a pagar um casarão numa zona nobre de Lisboa com um fantástico jardim que provavelmente leva as mãozinhas de um jardineiro que eu ando a pagar e que provavelmente anda a fornicar todos os que lá pastam.
Mas hoje descobri o verdadeiro destino do meu dinheiro: no papel ultra-mate de uma revista que não interessa ao Menino Jesus. E vocês perguntam: ao menos serve para limpar o cu? Não, porque além de brilhar, escorrega.

1 comentário:

Dona Laura disse...

É certo que é horrível pagar as quotas da Ordem,seja ela qual for, ainda mais quando não se exerce a profissão (como é o meu caso). Mas sejamos justos, na altura ideal para contestar, quando se discute a aprovação das contas, ninguém lá põe os pés. Assim ora bolas...