quinta-feira, 22 de março de 2012

Maya, vejo-te a ser atropelada não tarda, aqui nas minhas cartas

Faço questão de ter como regra pessoal, não ver programas da manhã dos canais portugueses. Tenho medo que o meu cérebro apanhe uma doença infeccilosa através do écran. É por isso que vejo destemidamente as Kardashians sem qualquer peso na consciência, não fosse a comparação fazer-me acreditar que estou a ver o canal da Ciência Viva.

Hoje não consegui evitar parar num desses canais que, por maior frenesim que fizesse para acelerar as teclas do comando, devia estar com a pilha rebentada. Deparei-me com uma rubrica telefónica qualquer da Maya, essa Nossa Senhora das Certezas.

Atrasada Mental - Eu vivo com o meu marido há 45 anos. Sempre fomos muito felizes e nunca tivemos grandes desavenças. Eu só queria saber se o futuro se mostra risonho para nós dois (ela disse qualquer coisa como "noje doije" mas eu percebi porque eu sou uma pessoa muito esperta).

Maya - Ora então vamos aqui espreitar as cartas (aqueles desígnios de Deus). Olhe, não sei que lhe diga, saiu-lhe o vaso partido. (e outra merda qualquer que bem podia ter sido o cagalhão porta-chaves, não reparei. Atenção que a Nossa Senhora das Certezas anunciou o vaso partido com o tom de voz de uma cirurgiã que teve de informar a esposa que não só retirou os colhões ao marido, mas também o caralho todo não fosse o cancro espalhar-se)

Atrasada Mental - E isso é mau? (aqui reforço o meu diagnóstico de atrasada mental: é claro que é mau minha valente monga, ou gostavas de ter a casa cheia de vasos partidos?)

Maya - Minha querida, olhe não sei que lhe diga. (Inventa filha) O seu marido anda-lhe a ser infiel este tempo todo. (Pumbas! Sem lubrificante, sem preliminares, nada. Um valente caralho preto pelo cu virgem acima, sem avisos)

Atrasada Mental - (como que a pedir clemência) Não me diga...

Maya - Ninguém gosta de ouvir isto minha querida, mas o melhor que tem a fazer é desfazer-se desse casamento que vai encontrar um homem que a ame e respeite, posso-lhe garantir.

Nesta fase, eu achava sinceramente que iriam entrar pelo estúdio dentro as autoridades para prender a Nossa Senhora das Certezas. Mas não. Com a convicção de uma mulher a dias que quer a todo o custo um subsídio de Natal, eis que Deus na terra com mamas novas e um nariz feio, decide rebentar com os casamentos por este país fora. 

Eu fico triste pela Atrasada Mental, a sério que fico. Se ela tivesse ligado 5 minutos mais tarde, só 5 minutos, talvez lhe tivesse saído a carta do querubim de porcelana ou do cão de loiça e aí, a Atrasada Mental teria um futuro feliz ao lado do homem da vida dela que a ama mais que a própria vida. Mas não. Quis o destino que ela ligasse exactamente àquela hora, entre o mexer o refogado e o bacalhau a repousar em lume brando. Quis o destino que ela levasse com o vaso partido. Provavelmente quis o destino partir-lhe o vaso na tromba para ver se ela deixava de ser atrasada mental. Mas a Maya também se engana e se calhar interpretou mal e olha, oopsy daisy, que neste caso não tem importância nenhuma, que estamos apenas a falar de um divórcio.

Carta do Passado para o marido da Atrasada Mental: cocó, que foi o que te calhou quando decidiste casar com a monga da tua mulher. 

Carta do Presente para o marido da Atrasada Mental: cocó que é o que vais fazer nas cuecas quando a monga da tua mulher te confrontar com o pedido de divórcio graças à infidelidade que a Maya presenciou.

Carta do Futuro para o marido da Atrasada Mental: tudo menos cocó porque vais estar sem comer estes dias com o desgosto de teres desperdiçado a tua vida com uma mulher quilos de monga que rege as andanças da sua vida amorosa pelos ditos de sapiência da Maya.

8 comentários:

anouc disse...

Opah... estás a gozar?!? :s

Schnoof disse...

nope. desafio-te a gravar.

Pink World Fabuloutin disse...

E assim terminam 45 anos dum casamento feliz!!! :|

sad eyes disse...

Mas tu viste... homem de coragem.

XL disse...

Epa...eras tipo para destronar a Maya de lá ou não?

Schnoof disse...

epa, era gajo para lhe sacar de um vaso partido na fussa

O Manelinho! disse...

O que me ri desse vaso partido (ou será rachado(a)). É realmente delirante o que sê de dia na TV: o portugal profundo!

Maria disse...

Estou quase a ter convulsões de riso, pareço uma anormal -.-' é qualquer coisa de absurdófenomenal, tenho que ver se apanho o programa um dia destes.