sábado, 25 de agosto de 2012

Conas - eu, não elas.

Na minha cabeça foi assim:

Senhora - Vai querer uma canjinha?
Eu- Não obrigado.

S - Mas olhe que está boa...
Eu - Acredito, mas eu não gosto de canja.

S - Isso é porque nunca provou a minha...
Eu - Isso é o que todas dizem mas depois é sempre uma merda.

S - Mas olhe que esta leva moelinhas...
Eu - Moelas fazem-me lembrar colhões mal cozidos...

S - E tem limão...
Eu - Largue-me lá com a sopa velha chata.

S - Vá, só uma colherzinha...
Eu - Mete-a no cu.
S - Mas só depois de você provar...

Na realidade, passou-se assim:

S - Vai querer uma canjinha?
Eu - Não obrigado.

S - Mas olhe que está boa...
Eu - *suspiro* pronto tá bem...

4 comentários:

XL disse...

Compreendo és uma pessoa educada, como se ve aqui no Blog, não quises te ofender

sad eyes disse...

És sempre assim tão fácil (de convencer)?

Xs disse...

Não te costumas impor?

Sara disse...

Muito bom!!! Quantas vezes não seria bem melhor o primeiro diálogo em vez do segundo... Quem fica mal somos sempre nós: No primeiro não engoles sapos mas ficas mal visto, no segundo vão os sapos, a canja e as moelas pela goela abaixo.